Análise de Custo da Crioterapia e Produtos de Compressão

13 de julho de 2017

A Crioterapia (terapia de aplicação de frio) e a compressão conforme o regime RICE (rest, ice, compression and elevation – descanso, gelo, compressão e elevação) é comumente aceita como a melhor prática para o tratamento de dor por lesão de músculo / esqueleto ou para recuperação pós-cirurgia. Em reconhecimento de tais benefícios foi desenvolvida uma gama de produtos, alguns dos quais oferecem adicionalmente compressão estática. Além disto, tendo sido obtidos indícios cientí cos de que a compressão intermitente tem efeito bené co sobre a cura de tecidos e de uma melhor qualidade no tecido após lesões de tecido conectivo, foi desenvolvida tecnologia que oferece uma forma de compressão pneumática ativa.

A amplitude destes produtos baseados em crioterapia é tão variável quanto seu preço e valor. Discutiremos a base cientí ca para a aplicação da crioterapia e compressão e descreveremos alguns produtos que respondem por essa demanda terapêutica e reunindo aspectos econômicos da saúde.

Os Benefícios Clínicos da Terapia Ativa de Frio e Compressão
O trauma de tecido mole causado por lesão, uso excessivo ou cirurgia inicia uma resposta in amatória que eleva a temperatura local dos tecidos. As características da in amação incluem o aumento de uxo sanguíneo, acúmulo de edema e passagem de leucócitos para dentro dos espações dos tecidos. Conquanto os leucócitos tenham papel central na remoção de agentes infecciosos, podem também ser responsáveis por dano celular e necrose.1
Pesquisas con rmaram os benefícios da crioterapia e da compressão estática para controle da dor, inchamento, espasmos musculares e edemas, mas a adição de formas ativas (ou intermitentes) de compressão favorecem a função linfática, encorajam o uxo sanguíneo e estimulam a cura de tecidos para otimizar e acelerar os mecanismos de reparo naturais do corpo.

A importância da crioterapia
De longa data a crioterapia tem sido reconhecida como sendo uma modalidade bené ca no tratamento pós-trauma, oferecendo um efeito analgésico a curto prazo, reduzindo a atividade metabólica e reduzindo a demanda celular por oxigênio. Em resposta à aplicação de frio ocorre uma redução marcante de atividade metabólica enzimática e uma profunda vasoconstrição local em resposta à aplicação de frio. O efeito analgésico da crioterapia tem sido atribuído a uma combinação de produção decrescente de mediadores da dor e uma produção mais lenta de sinalizadores neurais da dor.
Adicionalmente pesquisas, in vivo sugerem que a crioterapia reduz a disfunção endotelial pós-trauma (contribuindo ao impedimento do uxo sanguíneo), que no m reduz a intensidade da resposta in amatória.

Clique aqui e veja o conteúdo completo deste artigo.

    Leave a comment